gases e má digestão

Gases e má digestão: você pode estar com alergia alimentar
Gases e má digestão são problemas comuns, seja quais forem seus hábitos de vida ou suas restrições alimentares. Mas o que pouca gente sabe é que esses inconvenientes podem, na verdade, estar relacionados a diferentes causas, como a alergia alimentar – e identificar a correta origem do problema faz toda a diferença para a garantia do bem-estar e o tratamento.
Neste artigo, saiba mais sobre essa condição e compreenda a relação entre alergia alimentar, gases e má digestão. Acompanhe.

O que é a alergia alimentar?
A alergia alimentar é uma restrição apresentada pelo organismo em relação ao consumo (ou mesmo ao contato) de determinado alimento. Trata-se de uma forte sensibilidade que faz com que o organismo reaja ao alimento – que atua como alérgeno e provoca reações no corpo.
Essa condição pode surgir em qualquer momento da vida, ou acompanhar o indivíduo desde os primeiros dias de vida, podendo ser bastante perigosa e desconfortável se não controlada. Os sintomas podem ser gravíssimos, levando à falta de ar e até mesmo ao choque anafilático. Por isso, a alergia alimentar precisa ser observada e acompanhada, a fim de que não ofereça riscos à saúde nem atrapalhe as rotinas diárias.
Por que a alergia alimentar pode desencadear gases e má digestão?

Os gases e a má digestão são presença constante nos quadros de alergia alimentar. Isso porque esse tipo de alergia afeta diretamente o sistema digestivo, desregulando suas funções e causando desconforto.
Os gases e a má digestão surgem, geralmente, no início das crises, indicando a presença de um corpo estranho no organismo e a “intolerância” desse para a sua absorção. Apesar de tais sintomas serem consideradas como comuns, precisam ser estudados mais a fundo. As alergias podem ser perigosas, então, quanto antes forem diagnosticadas, melhor será para a sua saúde e bem-estar.
Como a alergia alimentar pode ser identificada?
Como vimos, sintomas como os gases e a má digestão são fortes indícios de alergia alimentar, mas não são os únicos pontos que devem ser observados. Esses inconvenientes, comumente, estão associados a manchas e vermelhidão no corpo, inchaço, coceira na garganta, náuseas e fortes dores de cabeça e estômago.
E, dependendo do tipo (intensidade) de alergia, eles podem evoluir rapidamente para a insuficiência respiratória. Todos esses sintomas tendem a surgir logo após o contato com o alimento e perdurar por horas ou até dias, conforme a sensibilidade do organismo. A identificação precisa, naturalmente, é dada por um profissional da saúde, então, o atendimento médico deve ser procurado. Nesse caso, o especialista pode indicar um teste de alergia para confirmar sua condição.

Como conviver com a alergia alimentar?
Se você já sabe que apresenta alguma restrição alimentar, o melhor tratamento é a prevenção. Evitar todo e qualquer contato com a substância que lhe causa alergia deve ser premissa na sua rotina.
Além disso, observar com atenção o que é servido em restaurantes e buffets, questionando o que for necessário (às vezes, um alimento que pode ter sido cozinhado junto ao outro que você é alérgico e esse pode ser o motivo para a crise alérgica). Conheça seu organismo e suas sensibilidades, para, assim, viver com mais tranquilidade. Busque uma alimentação balanceada, que ofereça menos riscos e proporcione bem-estar para você.

Os gases e a má digestão são, mesmo, sintomas que acabam passando despercebidos, mas que podem ser indicativos de problemas mais sérios – como a alergia alimentar, por exemplo. Por isso, para evitar riscos à sua saúde, é importante não menosprezar indícios como esses: investigue sintomas fora do comum e busque orientações médicas.
E então, você sabia que gases e má digestão podem ser indícios de alergia alimentar? Ficou com alguma dúvida sobre o tema? Deixe sua mensagem nos comentários e até a próxima.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *